Buscar

Psicodrama: aspectos relevantes

Atualizado: 5 de Set de 2019

Antonio Siqueira

Cristina Esteves


De acordo com Franco (2004), Moreno define psicodrama como a “ciência que

explora a ‘verdade’ por métodos dramáticos”. Assim, utilizando-se uma

linguagem teatral, acredita-se que os indivíduos são atores que desempenham

seus papéis.


É por meio desse método que se busca resgatar e desenvolver a

espontaneidade e a reatividade com o desligamento dos padrões de

comportamento estereotipados, de tal sorte que se produz distância das formas

de relacionamentos na sociedade, cujo resultado tende a “automatização” do

indivíduo.


Trata-se de um método que busca os resultados pelas ações e fundamenta-se

como atividade prática, deixando de lado as teorias estudadas até aquele

momento.


Vale observar que sua proposta terapêutica converge para a realização em

grupo, visto que os métodos individuais produzem a passividade do paciente

em relação ao terapeuta, ao passo que nas terapias em grupo, por força do

aspecto relacional, o paciente se trata e age terapeuticamente no grupo.

Dentre as técnicas psicodramáticas, as principais são: espelho, tomada de

papel e inversão de papel, cada qual buscando e podendo atingir objetivos

específicos.


Na prática, não é a melhor nem a menos apropriada das formas de terapia,

mas sim, uma dentre tantas possíveis, que quando utilizada pela pessoa certa,

da forma correta e em circunstância apropriada, pode gerar bons resultados, ou

seja, o bem do indivíduo e da sociedade por conseqüência.


Referência Bibliográfica:

FRANCO, Gisela Sartori. Preparando a vitória. São Paulo: Ágora, 2004.

12 visualizações
Contatos
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
  • LinkedIn ícone social

© 2019 by Instituto Roko

Deixe sua mensagem para atendimento@institutoroko.com.br