Buscar

A relevância da percepção ambiental

Atualizado: 5 de Set de 2019

Antonio Siqueira

Cristina Esteves


De maneira geral o homem está constantemente agindo sobre o meio a fim de sanar

suas necessidades e desejos e essas ações por vezes culminam por afetar direta ou

indiretamente a nossa qualidade de vida ou de quem está por vir.


Essa interpretação não depende do fator emocional, mas sim da nossa própria satisfação psicológica com o ambiente.


Dentre tantas definições para meio ambiente, a Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT define como “determinado espaço onde ocorra a

interação dos componentes bióticos (fauna e flora), abióticos (água, rocha e ar) e biótico-abiótico (solo). Em decorrência da ação humana, caracteriza-se também o componente cultural”.


Os indivíduos percebem, reagem e respondem diferentemente diante das ações sobre o

meio. Dessa maneira, as respostas ou manifestações são resultado das percepções, dos

processos cognitivos, julgamentos e expectativas de cada indivíduo. Embora nem todas

as manifestações psicológicas sejam evidentes, são constantes, e afetam nossa

conduta, na maioria das vezes, inconscientemente.


Quando se trata do ambiente urbano, são muitos os aspectos que direta ou

indiretamente, afetam a grande maioria dos habitantes, tais como pobreza, criminalidade

ou poluição. Estes fatores, por sua vez, são relacionados como fontes de insatisfação

com a vida urbana. Entretanto há também uma série de fontes de satisfação a ela

associada.



As cidades exercem um forte poder de atração devido à sua heterogeneidade,

movimentação e possibilidades de escolha. Uma das manifestações mais comuns de

insatisfação da população é o vandalismo, que são as condutas agressivas em relação

aos elementos físicos e arquitetônicos. Isso se dá na grande maioria, entre as classes

sociais menos favorecidas, que no dia-a-dia, estão submetidos à má qualidade de vida,

desde a problemática dos transportes urbanos, até a qualidade dos bairros e conjuntos

habitacionais em que residem, hospitais e escolas de que dependem etc. (PERCEPÇÃO,

2004).


Assim, o estudo da percepção ambiental é de fundamental importância para que

possamos compreender melhor a inter-relação entre o homem e o ambiente, suas

expectativas, satisfações e insatisfações, julgamentos e condutas. Existem determinados

trabalhos em percepção ambiental que buscam não apenas o entendimento do que o

indivíduo percebe, mas promovem a sensibilização, bem como o desenvolvimento do

sistema de percepção e compreensão do ambiente (CAMPANHA, 2004).



Referências bibliográficas

CAMPANHA, V. A. Análises tecnológicas e ambientais de empreendimentos:

trabalho de campo. IPT, 2004.

PERCEPÇÃO Ambiental. Material de Apoio: textos. São Carlos (SP): [s.n], 2004.

Disponível em <http://educar.sc.usp.br/biologia/textos/m_a_txt4.html>. Acesso em: 13

set, 2004.

12 visualizações
Contatos
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
  • LinkedIn ícone social

© 2019 by Instituto Roko

Deixe sua mensagem para atendimento@institutoroko.com.br